Como é o descanso de uma nadadora paralímpica?

Teresa Perales, a nadadora paralímpica com 22 medalhas, lista para ganhar em Río

Teresa Perales voltou do Campeonato da Europa de Natação adaptada em Funchal com oito medalhas,   todo um sucesso! Agora se prepara com intensidade para os Jogos Paralímpicos de Río 2016, que se celebrarão em setembro. Muito treino e um bom descanso são as chaves do seu treino.

Teresa, parabéns por essas oito novas medalhas nos Campeonatos Europeus e os dois ouros nos de Espanha. Onde guardas tantas medalhas?

Obrigado. O lindo e emocionante das medalhas é ganhar-las no momento. Depois, para que não estejam por aí ‘dando voltas’, as guardo em caixas debaixo da cama.

Em maio tiveste o Europeu, acabas de voltar dos nacionais e cedo te irás aos Jogos Paralímpicos de Río. Como preparaste esta próxima competição?

Estou numa fase da preparação muito intensa. Fica pouco tempo para os Jogos e toda conta em cada treino. Em agosto marcharei de novo a treinar a altura. E dali, direta a Río.

Achas que o descanso é fundamental para um desportista?

Certamente. Tanto como comer bem ou treinar uma técnica perfeita. Se não descansas não assimilas o treino, portanto não serve para nada o esforço se não dedicas tempo a essa recuperação.

Antes de uma competição   dormes bem ou os nervos te alteram o sonho? Tens alguma técnica para conseguir descansar nesses casos?

Em segundo que competições me custa um pouco mais conciliar o sonho pela pressão e a responsabilidade. Mas chão utilizar algumas técnicas que, ao longo dos anos, me ajudaram a tirar o máximo rendimento. Quando tenho problemas para dormir, escuto música relajante, por exemplo.

Quando estás fosse de casa numa competição ou preparando-a   encontras problemas para dormir numa cama estranha?

Sim, muito. É uma das coisas que mais afetam quando estás fosse de casa.

Há desportistas que viajam com o seu travesseiro   és uma delas?

Sim. Desde faz uns anos viajo com o meu travesseiro. Os colchões não me o posso levar às competições ou às concentrações, mas o travesseiro sim que é uma das coisas que não falta na minha maletín. Não te podes jogar uma medalha por não descansar bem ou por levantar-te com o pescoço ou as costas doridas.

Quantas horas dormes ao dia? Fazes sesta?

A verdade é que durmo mais quando estou fosse de casa, porque quando volto prefiro acontecer mais tempo com o ‘peque’ e o meu marido em lugar de estar na cama dormindo. Não acostumo dormir sesta porque não posso mas, quando o tempo me o permite, me encanta poder fazer-lo.

Continuas habitualmente alguma rotina antes de preparar-te para ir a dormir? Tens alguma mania à hora de ir-te à cama?

A verdade é que, desde que decido ir-me a dormir, demoro bastante em fazer-lo. Estou tão cansada às vezes, que parece que vou a ralenti. Não é mania mas no que mais demoro é em lavar-me os dentes. Preciso de ir-me à cama com a sensação de que estão perfeitos, se não, não me adormeço bem.

Estudaste Fisioterapia, és desportista de elite mas agora a sua dedicação profissional é coach esportivo e pessoal, e nas conferências que dás sempre há cheio. Que conselhos nos darias para ter uma vida mais saudável e um estado de ânimo livre de stress e ansiedade?

Eu acho que uma das coisas que primeiro devemos fazer todos é tomar uma decisão fixado definitivamente. Uma decisão sobre a nossa vida e que compromisso adquirimos com ela. Quando te comprometes contigo mesmo e te dedicas um pouco de tempo a cuidar-te, te sentes muito melhor e todo o enfocas de uma maneira muito mais positiva. Vale a pena adquirir uns simples hábitos saudáveis.

Feliz descanso e muita sorte, Teresa!